O IAPMEI, sigla de Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e ao Investimento, é um organismo estatal que tem como vocação, como o nome indica, o apoio às PMEs, que constituem a vastíssima maioria do número de empresas existente em qualquer sociedade desenvolvida. A par do Estado e das grandes empresas e “conglomerados” industriais, as PMEs são sinónimo de liberdade, flexibilidade e rapidez de reação aos desafios do futuro, embora estejam também mais sujeitas às mudanças do “vento económico”. O seu robustecimento é de todo o interesse.

Principais tarefas/missões do IAPMEI

A assistência às empresas é a missão por excelência do IAPMEI. Na prática, isto traduz-se em diferentes abordagens. A promoção do empreendedorismo é uma delas, com o IAPMEI a ser um veículo de apoio a novos empresários com ideias de negócio que pretendam passá-las à prática. A promoção do investimento nas empresas, de fontes públicas ou privadas, é outra das suas tarefas primordiais. Atualmente, o IAPMEI dedica uma atenção especial à questão da inovação e da pesquisa e desenvolvimento (R&D).

Certificação IAPMEI

A Certificação IAPMEI, antes chamada de Certificação PME, é um serviço administrativo prestado pelo IAPMEI que é do interesse de todas as micro, pequenas e médias empresas. Trata-se de um requisito obrigatório para as empresas se poderem candidatar a programas de incentivos cofinanciados pela União Europeia e outros. Além disso, é inteiramente efetuada online (na plataforma do IAPMEI) e não obriga à submissão de qualquer documento.

Os critérios para a definição do que é uma micro, pequena e média empresa foram definidos centralmente pela Comissão Europeia, estando principalmente relacionados com o número de trabalhadores e o volume de negócios. Pelo número de colaboradores, considera-se que as “micro” têm até 10, as pequenas de 10 a 50 e as médias até 250. Pelo volume de negócios, as “micro” movimentam até 2.000.000€, as pequenas até 10.000.000€ e as médias até 50.000.000€ por ano.